Logística, Meio Ambiente

O que é Logística Reversa e como ela pode influenciar do meio ambiente?

Não é nenhuma novidade que o nosso planeta vem sendo muito afetado pela ação humana, as florestas cada vez vêm sendo mais devastadas, a quantidade de chuvas acidas só aumentam e é claro, o aquecimento global vem se tornando cada vez mais intenso. Mas como a logística pode ajudar a combater toda essa problemática? Através da logística reversa!

A lei define a logística reversa como um “instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.

Ela é uma ótima opção para esse combate, com o aumento do consumo também houve o aumento de resíduos sólidos urbanos e esse lixo muitas vezes é gerenciado de maneira errada, levando ao seu desperdício sendo que poderia ser reciclado ou até mesmo reutilizado.

Como esses resíduos afetam nossas vidas?

Quando não armazenados, ou até mesmo mal armazenados, esses resíduos são capazes de atrair vetores de doenças, tal como mosquitos, baratas, entre outros. Além das doenças, esses vetores também podem contaminar o solo, a atmosfera ou até mesmo a água.

Ou seja, quando não podem ser reutilizados ou reciclados, esse lixo deve ser disposto da maneira correta para que ele não traga esses malefícios.

Como é feita a disposição correta desses resíduos?

Para simplificar o processo de coleta e armazenagem dos resíduos foi criada a PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos) que lista princípios, objetivos e instrumentos para o manejo desse lixo, além de dispor as diretrizes para a gestão do material.

Dentre os princípios listados, está a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos e a logística reversa. De acordo com essa política, cabe aos comerciantes, fabricantes, importadores, distribuidores, cidadãos e ao serviço de limpeza o manejo dos resíduos sólidos urbanos. Resumidamente a PNRS obriga que as empresas aceitem o retorno de seus produtos descartados, obrigando-os a se responsabilizar também pelo destino final desses itens.

Alguns produtos demandam de um sistema de logística reversa diferente do serviço de limpeza pública, pois seus riscos são maiores e precisam de uma coleta e gerenciamento especial. Ou seja, como a coleta não é de responsabilidade pública, os únicos responsáveis pelo resíduo será a empresa da qual o produto pertence.

Alguns dos resíduos que necessitam dessa atenção a mais são os agrotóxicos, as pilhas, as baterias, os pneus, os óleos, as lâmpadas fluorescentes e os produtos eletroeletrônicos.

Como as empresas e transportadoras participam da logística reversa?

Um mecanismo muito implantado pelos responsáveis pelo material é a compra dos resíduos, incentivando a população a retornar o “lixo”. A criação de postos de entrega também ajuda muito nesse processo.

Alguns comitês foram criados para ajudar na implantação da logística reversa, são elas o Cori (Comitê Orientador para a Implantação de Sistemas de Logística Reversa) que é presidido pelo Ministério do Meio Ambiente e o GTA (Grupo Técnico de Assessoramento).

E aí? Já conhecia a prática da logística reversa? É super importante cuidar de nosso planeta para que possamos seguir com nossa vida de forma saudável, então pratique a reutilização de seus resíduos e quando não tiver como reutilizar procure o lugar certo para fazer seu descarte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *